+55 (51) 3228-1661 Ouvidoria: 0800 6431661
18/12/2015

Setor de seguros deve desacelerar no Brasil em 2016, prevê CNseg

16/12/2015

CNSP Aprova Seis Resoluções Propostas Pela Susep

16/12/2015

Mercado Segurador devolve para a sociedade R$ 300 milhões por dia

24/11/2015

56ª Edição do Festival Hípico Noturno

24/11/2015

Mercado de seguro brasileiro vai resistir à recessão, diz Axa

24/11/2015

VGBL sustenta o faturamento do setor de seguros

12/11/2015

JULIO MACHADO REPRESENTANTE DO MERCADO GAÚCHO NA CHAPA ÚNICA DA FENAPREVI

28/10/2015

Seguro é a saída para fundos de pensão enfrentarem risco de longevidade

28/10/2015

Como se preparar financeiramente para grandes eventos

14/10/2015

Para onde caminha o mercado de seguros

06/10/2015

Aspecir Previdência firma convênio com a FUSEPERGS

05/10/2015

Tradição e raízes são lembradas no 13° Troféu JRS

21/09/2015

Com crise, financeiras inovam e emprestam dinheiro pela internet

15/09/2015

9 proteções de seguros pouco óbvias que você tem de conhecer

15/09/2015

Seguros sobre riscos digitais vão triplicar a US$7,5 bi até 2020, atraindo concorrentes, diz estudo

15/09/2015

Com os juros do cartão em alta, saiba como escolher o crédito mais adequado ao seu bolso

15/09/2015

Grupo Aspecir na Semana Farroupilha

11/09/2015

Apesar da crise, vendas de seguros seguem disparando

11/09/2015

Câmara aprova aumento de impostos para seguradoras

11/09/2015

Retirada urgência de projeto que cria a Banrisul Corretora de Seguros

11/09/2015

Contratação de Seguro para Eventos pode ser obrigatória

Setor de seguros deve desacelerar no Brasil em 2016, prevê CNseg


18/12/2015

Para 2015, a estimativa é de crescimento de 11%.
Em automóveis, a previsão é de alta de 3,9% em 2016.

O mercado brasileiro de seguros deve crescer 10,3% em 2016, desacelerando em relação a 2015, estimou nesta quinta-feira (17) a CNseg, entidade que representa o setor. Para 2015, a estimativa é de crescimento de 11%.
"Dentro do que aconteceu com a economia foi até um ano bom", disse a jornalistas o presidente da CNseg, Jayme Garfinkel. Para o próximo ano, o executivo disse que a expectativa para ramos como seguros de pessoas é positiva. Segundo ele, a crise leva à preferência por coberturas de menor valor.

"Eu vejo estabilidade do setor. Temos como nos ajustar a isso", disse o executivo. Ele apontou como desafios potenciais nos próximos meses o possível aumento de fraudes e a redução de segurados em ramos como saúde. 
Para Garfinkel, o recesso parlamentar que pode adiar o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff tende a impactar a economia e, consequentemente, o setor.

Em ramos elementares, que incluem cobertura a danos sobre objetos ou pessoas, a entidade projeta aumento de 5,2% em volume de prêmios no próximo ano, mesmo nível deste ano. Em automóveis, a previsão é de alta de 3,9% em 2016, ante 3,5% em 2015. Já para seguro habitacional, a previsão é de alta de 12% no ano que vem, ante 16% projetados para 2015.

A CNseg também vê desaceleração para saúde suplementar, com expectativa de crescimento de 11,4% no ano que vem, contra um avanço de 13,2% no fechado de 2015. 
A entidade realiza eleições para nova diretoria nesta quinta-feira, com chapa única e tendo o presidente da Bradesco Saúde, Marcio Coriolano, como candidato à presidência, que deve assumir em 8 de fevereiro, segundo a entidade.

Garfinkel assumiu interinamente a presidência, após a morte do presidente Marco Antonio Rossi, num desastre aéreo, em novembro.

Fonte: Reuters
logotipo zepol