+55 (51) 3228-1661 Ouvidoria: 0800 6431661

Índice de Confiança do Setor de Seguros cresce 10,2% em março


07/04/2016
RIO - O Índice de Confiança do Setor de Seguros (ICSS) avançou 10,2% em março, de acordo com pesquisa da Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros (Fenacor). O ICSS ultrapassou o patamar de 70 pontos pela primeira vez desde julho de 2015, a 73,9.

Apesar do avanço, o índice ainda é considerado muito baixo, pois é inferior a 100 pontos, patamar mínimo para indicar confiança no setor. Das empresas consultadas, 72% das seguradoras; 66% das corretoras e 54% das resseguradoras esperam um crescimento da economia pior ou muito pior, no Brasil, pelos próximos seis meses.

Apenas as resseguradoras ouvidas na pesquisa da Fenacor se mostraram positivas com relação à rentabilidade no período: 62%. As seguradoras esperam melhora (54%) e, em sentido contrário, 60% das corretoras indicam que o cenário pode piorar no período.

Já com relação ao faturamento, 52% das seguradoras; 52% das corretoras e 62% das resseguradoras esperam a manutenção ou melhora dos índices nos próximos seis meses. Tal resultado é superior ao registrado em fevereiro: 46%, 50% e 54%, respectivamente.

— Março foi um mês agitado na política nacional. A expectativa da definição de impasses políticos no país em um futuro próximo pode ter influenciado as respostas de algumas companhias do setor — aponta o presidente da Fenacor, Armando Vergilio.

Segundo a Federação, o setor aguarda definições da economia da política nacional para marcar a retomada de suas expectativas positivas. Nos últimos seis meses, o cenário foi de pequenas oscilações e queda.

Para calcular o índice, a entidade entrevista executivos de mais de 100 companhias do setor a fim de avaliar a expectativa e o grau de confiança dos empresários diante do cenário econômico. As empresas avaliam a situação em uma escala de 0 a 200 para a confiança na economia, rentabilidade e faturamento.

Fonte: Extra - Globo
logotipo zepol